Pular para o conteúdo principal

Semana Dark Sky - 2 a 8 de Abril

Semana Dark Sky | 2 a 8 de abril de 2024

Olá! A "Semana Internacional do Céu Escuro" ou, a "Dark Sky Week" está se aproximando! De 2 a 8 de Abril celebra-se no planeta inteiro a beleza e a importância do céu noturno natural. 
👉https://idsw.darksky.org/ 

O que é a Semana Internacional do Céu Escuro?


Embora a DarkSky International esteja sediada em Tucson, Arizona, ela é verdadeiramente uma organização global com funcionários e membros de equipe espalhados por todo o mundo. O evento "Semana Internacional do Céu Escuro" tem na verdade como objetivo principal, aumentar a conscientização sobre a importância do céu escuro que muitas vezes, é esquecido ou temido por muitos.



A noite natural é repleta de contemplação e admiração, sendo ela ainda fundamental para a saúde e o bem-estar da vida em nosso planeta. A ciência do sono por exemplo nos ensina que, a exposição à luz natural ou artificial regula os nossos relógios biológicos, estabelecendo a conexão vital entre ambiente e bem-estar. As consequências significativas para a saúde humana decorrentes da interrupção desses padrões naturais claro-escuro interfere na vida diária, com o nosso ritmo circadiano tendo maior dificuldade em obter uma saúde ideal. Também a privacidade, aliada a maior conforto nas caminhadas noturnas são colocados em questão quando o assunto é diminuir a poluição luminosa. Exemplos de ações neste sentido não faltam. Como em Pennington (imagem abaixo) Nova Jersey (EUA), onde luminárias do tipo do lanterna, refletores com sensores de movimento ou qualquer outra luz não blindada contra ofuscamento deverão cumprir uma nova lei municipal que restringe muito o uso destes equipamentos. 


O Conselho Municipal da cidade concluiu que, estas exageradas luzes externas acesas do início da noite até de manhã perturbam injustificadamente a paz e a privacidade dos residentes, colocando em risco a saúde pública. Também o bairro do condado de Mercer, localizado a 13 quilômetros de Princeton, Nova Jersey, promulgou recentemente uma lei que limita o uso destas luminárias externas abusivas durante a noite: se elas não forem blindadas e construídas para impedir que a sua iluminação vá além da propriedade instalada, deverão ser desligadas entre as 22H00 e o nascer do Sol. 

Pela proteção das aves, insetos e tartarugas

O impacto da luz artificial exessiva na vida dos insetos de hábitos noturnos prejudica a conservação dos importantes biomas na Terra. E a cadeia alimentar nestes mesmos biomas também é severamente afetada. 



Isto acontece porque, o súbito brilho intenso das potentes luzes artificiais externas deixa os insetos desnorteados no vôo e atrapalha a sua perfeita jornada, que é auxiliada por mecanismos precisos que corrigem o ângulo no horizonte da Terra. Se a superfície local for mais brilhante que o céu, gera então uma enorme confusão de informações nos invertebrados, fazendo com que seu vôo gire em espiral contínua como uma forma de tentar corrigir o curso, levando-os a exaustão e consequente morte! A poluição luminosa pode ainda confundir vaga-lumes em seu período de acasalamento. Estes dados foram coletados por zoólogos pesquisadores do Imperial College London (Reino Unido)

Os seres vivos maiores e vertebrados sofrem muito com o excesso de luz artificial à noite, que perturba por exemplo a nidificação das tartarugas marinhas nas praias adequadamente propícias. As aves marinhas também estão entre as vítimas: em Portugal, todos os anos no Arquipélago de Madeira, Açores e Canárias a poluição luminosa leva centenas de aves ainda muito jovens - como as cagarras - a ficarem desnorteadas, cair ao solo, se ferirem e até mesmo morrer nos casos mais graves, segundo a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves


O órgão então criou uma iniciativa na Ilha da Madeira que consiste em um apagão programado, principalmente no período crítico das 20H00 as 23H00, que é quando jovens cagarras saem dos seus ninhos. Na ação conhecida como "mega apagão", 1.000 luminárias públicas e tantos outros equipamentos de iluminação nas casas e empresas locais são destivados neste horário, criando um caminho mais escuro no céu onde então as aves podem voar com segurança em direção ao mar. 
E não é só este tipo de problema que a luz em excesso causa nas aves migratórias: também no Estados Unidos, colisões com edifícios muito iluminados são responsáveis ​​pela morte de milhões de aves anualmente, como as centenas de aves abatidas por edificações em numa única noite na cidade de Nova Iorque; as mais de 1.500 aves mortas numa noite na Filadélfia e ainda, cerca de 400 aves migratórias mortas ao colidirem em um único prédio de Galveston, no Texas. 

Ainda no caso das aves, um estudo realizado pela Nature Communications concluiu que: 
“Embora ainda não esteja claro por que as aves de migração noturna são atraídas pela luz artificial, é nítido que os migrantes estão mudando os seus comportamentos em resposta a este poluente [luz] em larga escala. Por vezes, a poluição luminosa pode resultar em colisões fatais com estruturas aéreas”

Equívocos 

Os pesquisadores do Imperial College London também descobriram que, apagar as luzes externas simplesmente para evitar distúrbios nas rotas dos insetos pode não ser uma boa ideia, visto que um experimento deste centro de pesquisas observou que abelhas caiam da sua rota ao chão quando as luzes artificiais que as guiavam eram desligadas. 
Então, qual a solução para que luzes não atrapalhem os insetos e até algumas aves mogratórias? Aparentemente diminuir a potência, o brilho, o ângulo de abertura, a refletância, o ofuscamento e a temperatura de cor das lâmpadas e luminárias LED externas instaladas em ruas, estradas e passeios públicos pode amenizar esta situação. Porém, diminuir a temperatura de cor (Kelvin) de 6500K branco frio para um comprimento de onda muito abaixo de 2000K, 1800K, também já se provou não ser tão eficiente assim como muitos estudiosos pensavam anteriormente. Estes comprimentos de onda inclusive, podem ter consequências negativas para alguns organismos, dependendo do espectro específico e da exposição. 
A cidade de Gladsaxe na Dinamarca por exemplo este ano, trocou as lâmpadas LED nos postes públicos de branco frio para um tom avermelhado, criando um aspecto verdadeiramente assustador! [abaixo] 


A polêmica decisão baseou-se em estudos feitos na Holanda e Reino Unido que afirmavam ser a luz vermelha menos perturbadora, a que menos afetaria negativamente morcegos e outros animais noturnos. A ideia também esperava poder alertar os transeuntes locais de que, a área natural especialmente avermelhada é legalmente protegida. Porém, nas áreas comuns de cruzamentos e de ciclistas a luz branca fria ou branca quente continua sendo usada. Os postes mais altos também continuam com suas luzes tradicionais. Esta inspiração aliás veio da cidade holandesa de Nieuwkoop - 43 km ao sul de Amsterdã - município que já adotou a luz vermelha cinco anos atrás com o mesmo propósito. [abaixo] 


Só queee...

Uma pequisa divulgada dia 20 de Janeiro de 2024 por estudiosos suecos da Universidade de Gävle e do MN Tengelin do RISE Research Institutes of Sweden declarou que, estas mesmas luzes públicas vermelhas trazem riscos potenciais se usadas ao ar livre à noite! Na conclusão do estudo, declara-se não existir compreensão científica suficiente dos possíveis benefícios ecológicos da luz vermelha para os fins esperados, sejam no design de iluminação humana ou no favorecimento às diversas espécies de hábitos noturnos. Embora algumas espécies de morcegos sejam menos afetadas por luzes vermelhas, outras têm respostas comportamentais inócuas ou até nocivas, indicando que os benefícios não são tão generalizáveis assim. Algumas aves migratórias inclusive têm a sua orientação magnética perturbada pelas luzes vermelhas, causando desorientação, circulação em looping nas luzes e aumento de risco de colisões fatais. Já outras espécies de aves, têm suas rotinas diárias interrompidas pelas luzes vermelhas.
Nos humanos, sabe-se que a luz vermelha de banda estreita gera uma reprodução de cores muito pobre para a visão, o que reduz a identificação de objetos e rostos, criando sérios riscos na segurança pública.

Leora Radetsky, Cientista Sênior de Iluminação do DLC (DesignLights Consortium) é categórica:
“Se continuarmos fazendo o que estamos fazendo, se não mudarmos a forma como selecionamos produtos, instalamos produtos e controlamos produtos, não estamos apenas desperdiçando energia... também estamos desperdiçando dinheiro, estamos perdendo a nossa capacidade de ver o céu noturno, estamos afetando os padrões claro-escuro de centenas de milhares de organismos em todo o mundo, e também estamos afetando as relações entre predadores e presas”.

Produtos de Iluminação amigáveis ao Céu Escuro! 

O movimento internacional Dark Sky conta hoje com mais de 193.000 apoiadores, cujos membros e defensores em mais de 70 países fornecem liderança, ferramentas e recursos a cidadãos, políticos e empresários a fim de reduzir a poluição luminosa e promover uma iluminação exterior responsável que ao mesmo tempo seja bonita, saudável, e funcional. E, dentre as suas muitas atribuições nesta causa, está a especificação de produtos de iluminação - principalmente equipamentos externos - que não interfiram nem poluam o céu escuro. Você pode acessar uma lista atualizada 👉AQUI!


Como podemos ver na imagem acima, produtos certificados pela Dark Sky geralmente têm a difuão de sua luz voltada para baixo como nas arandelas, postes e pendentes em formato "chapéu chinês" e mesmo, em aletas direcionais voltadas ao solo nas arandelas e balizadores aprovados pela organização. Abaixo, um gráfico ilustrando como a luz externa interfere na visão noturna dos seres vivos: 



A intensidade da luz e sustentabilidade na construção dos produtos também é levada em conta, além do design amigável aos seres vivos. Produtos de Iluminação Histórica encaixam então prefeitamente neste contexto todo! Leia mais sobre o conceito de Iluminação Histórica e outros produtos também amigáveis ao Céu Escuro 👉AQUI

NÃO, o LED não é o vilão! 

Pois é! Parece meio que óbvio ter que alertarmos sobre isso mas, os equívocos (quando não, a irresponsabilidade!) de alguns profissionais e consumidores de iluminação artificial geralmente resultam em erros se não tão propositais, até ridiculamente grotescos quando se especifica/procura luz para iluminar as casas, empresas e áreas públicas. E esta "ignorância" toda pode ser evitada com um adequado projeto luminotécnico feito pelo lighting designer capacitado e profundamente conhecedor de todos os bons fornecedores existentes aqui mesmo, no mercado nacional. 
Logo, ele tomará todos os cuidados para especificar corretamente os produtos, as soluções e os serviços de iluminação necessários que atendam não só o usuário humano nos ambientes internos como também, que respeitem aos demais seres vivos no ambiente exterior! Além disso, o bom uso consciente da iluminação artificial à noite tanto em áreas externas em vias e passeios públicos quanto na luz que 'vaza' das edificações - janelas, pórticos, fachadas, marquises, painéis multimídia etc - é de resposabilidade única e intransferível do próprio usuário consciente de sua aquisição! 
O LED trouxe nos últimos 10 anos uma gigantesca revolução na eficiência energética ao iluminar mais gastando menos, além de incomparável benefício no seu processo de reciclagem para os 'produtos mortos' e atual circularidade nos seus insumos, que pouco a pouco agora voltam à fábrica para uma nova produção.
Só que sempre, menos é mais!
Porque 'culpar a comida pela obesidade', é cômodo... 

Como participar da Semana Internacional do Céu Escuro?



Participe da celebração "Dark Sky Week" para descobrir as maravilhas da noite escura e ajudar a preservá-la para a saúde da vida em nosso planeta. Os participantes da "Semana Internacional do Céu Escuro" são incentivados a aprender mais sobre os efeitos nocivos da atual poluição luminosa e assim, tomar medidas eficazes para ajudar a reduzí-la. Convidamos todos a se juntarem a "Dark Sky Week" para descobrir a noite escura juntos e tomarmos medidas reais para contribuir na redução da poluição luminosa! Comprometa-se também com esta causa pelo link:

👉https://idsw.darksky.org/pledge

O seu único compromisso solicitado será:

"Comprometo-me a proteger a noite seguindo os Cinco Princípios para uma Iluminação Exterior Responsável, utilizando luzes apenas quando e onde for necessário e aprendendo mais sobre os impactos da luz artificial na vida selvagem, nos habitats e na minha comunidade."

Este engajamento simples não leva muito tempo! Mostre ao mundo todo o seu apoio aos céus escuros e à proteção dos ambientes à noite!

Descubra a noite



A coisa mais importante que você pode fazer para proteger a noite escura é aprender mais sobre ela! Aqui vão então algumas boas dicas:

-Não deixe de explorar a noite por conta própria ou realizar um pequeno evento com amigos e familiares 

-Saia à noite para uma caminhada noturna

-Sente-se na varanda dos fundos com os amigos e de luzes apagadas 

-Use produtos de iluminação amigáveis ao céu escuro e aos seres vivos que dele dependem: veja bons exemplos
 👉AQUI!

-Crie um tempo para conhecer a comunidade e ambiente local à noite



-Siga algumas dicas importantes para caminhar corretamente em uma noite escura:
👉AQUI

-Observe os crepúsculos: o crepúsculo civil, o crepúsculo náutico e o crepúsculo astronômico. Depois que o Sol se põe no horizonte, observe como as cores mudam no céu à medida que os crepúsculos se misturam.

-Deslumbre as estrelas: à medida que estes astros celestes começarem a brilhar, conte quantas estrelas você consegue ver. 
E este ano em especial, a América do Norte experimentará um eclipse solar total no dia 8 de Abril, onde será então oferecido a observadores atentos momentos extras de escuridão plena, para o seu desfrute!  




-Faça uso da tecnologia acessível hoje: você quer encontrar alguma constelação? Existem vários aplicativos móveis para celulares disponíveis ao seu alcance para ajudar a navegar no céu

-Use uma boa câmera ou celular: imagens celestes impressionantes poderão ser observadas, desde auroras e galáxias distantes até o próximo eclipse solar, onde fotografar objetos celestes brilhantes possivelmente pode acarretar na captura de um cometa.



-Compartilhe as suas experiências da "Semana Internacional do Céu Escuro" com especialistas de todo o mundo: com início em 31 de Março de 2024 e durando dez noites, a campanha "Globe at Night" por exemplo pede aos participantes que olhem para o céu noturno, encontrem a brilhante constelação de Leão (no Hemisfério Norte) ou a Crux (no Hemisfério Sul) e em seguida, se alguma delas estiver bem perto de você, envie então através de um computador ou smartphone os seus comentários sobre como foi esta experiência. Cientistas utilizarão então as suas informações fornecidas junto a outras enviadas para medir e monitorar a forma como a atual poluição luminosa está mudando a nossa vida a nível global. Abaixo, o link oficial para comentários sobre o Cruzeiro do Sul:


👉https://app.globeatnight.org/

Participe da "Dark Sky Week" 2024!



A Luz nos seus olhos vinda da Natureza é a mesma das Estrelas lutando contra a escuridão.
E essa Luz é ainda mais fascinante quando observada no Céu Escuro!
De 2 a 8 de Abril comemore a DARK SKY WEEK em apoio a Vida na Terra!
Ajude a diminuir a poluição luminosa.
Conheça mais!
Comprometa-se mais!
Inclua as Novas Gerações a entenderem este importante movimento.
A Codlux® apoia o DARK SKY WEEK, Semana Internacional do Céu Escuro.

Robson Giro, especial para a Codlux®

Fonte: darksky.org, Canaltech, Folha de São Paulo, Sapo.pt, Inside Lighting, IGN Brasil, LightNOW Blog

Codlux® 
Projetos de Iluminação💡 ️para a sua vida!
 
LEIA TAMBÉM 
👉Iluminação Histórica 
Tudo o que você precisa saber para o seu projeto!
 
👉Dia Mundial da Eficiência Energética 
Mantendo a importância e cuidado da boa energia no planeta

👉LED
Onde está o seu poder em iluminar?

👉Força do LED
A mesma no planeta e na sua casa

👉Erros de projetos
Precisamos conversar sobre isso

👉Segurança e o LED 
Mais de 30 dicas importantes 

👉Poluição Luminosa em biomas 
Porque ela é perigosa? 

👉Cérebro
O efeito do LED no órgão

👉S.A.D.
Saiba o que é o Transtorno Afetivo Sazonal


👉Saúde
A aplicação do LED no trato e bem estar do corpo 

👉Pets
Os cuidados do LED em seu Pet 

👉O LED e as Plantas 
Tire todas as dúvidas

Acompanhe o nosso Marcador 
CELEBRANDO A LUZ
De Edson ao LED, as histórias da Lâmpada Elétrica 

RADIANT HISTORY
Um site sobre curiosidades da Iluminação na história 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Chuva e Led combinam? Sim e não...

Olá! É época de chuvas fortes em boa parte do Brasil. Inclusive no nordeste este ano, as águas caíram em Alagoas por exemplo enchendo regiões inteiras e desabrigando milhares de famílias. Com todo o respeito as vítimas, é um momento também para lembrarmos da fragilidade do Led em relação a uma possível exposição constante a umidade e água. Basicamente, o uso da iluminação em Led deve primeiramente considerar o seu local de aplicação: se o equipamento será de interno ou externo. Resumindo de forma bem didática, todo equipamento Led que não tiver uma certificação de proteção "IP65 e/ou IP66", deve ser usado em áreas internas - protegido da umidade, vapores de água, respingos, chuvas, alagamentos e submersão. Estas são regras básicas que, obrigatoriamente, devem ser aplicadas as Lâmpadas para soquetes diversos, aos plafons para embutir em gesso ou laje, as fitas em Led etc. Para uso fora de ambientes fechados como um Refletor Led por exemplo, existe a devida norma técnica

Floresta Viva (Josefina)

Olá! A Codlux® apresenta para você nesta publicação, o projeto luminotécnico desenvolvido para o restaurante Josefina, hoje conhecido como Floresta Viva Pizza Bar e Restaurante . Acompanhe logo após o video intro, todo o desenrolar de mais este case Codlux® nas palavras de nosso lighting designer e responsável pelo projeto de iluminação,  Marcos Britto .  Veja, leia e inspire-se, como nós!  Marcos Britto, Codlux®   A Augusta de Andrade Arquitetura & Interiores solicitou a nossa colaboração neste projeto de iluminação. Ele não era de budget muito alto então, não tínhamos muita intervenção na especificação a ser aprovada pelo cliente. Porém no andar inferior, um teto em laje somado ao fato de se trabalhar com iluminação pontual foi de execução um pouco mais complicada, a princípio. Ali, tivemos que acrescentar alguns pontos de luz, mas não todos os que realmente gostaríamos de ver no ambiente: enquanto o profissional instalador trabalhava no local, encontrou obstáculos na infraestru

Duplex no Morumbi

Olá! Neste projeto luminotécnico especificado por  Marcos Britto da Codlux® em Novembro de 2019, os constantes entraves pandêmicos e até alguns erros de projeto provenientes do longuíssimo 'delay' nos confinamentos demandou muito mais tempo que o previsto para um acompanhamento perfeito nas instalações dos equipamentos LED entregues. De fato, a pandemia de 2020 foi devastadora para muitas famílias, com perdas irreparáveis de entes queridos e readaptações drásticas no ritmo de vida urbano das populações globais - inclusive no que disse respeito a planos, metas e expectativas. Não poderia ser diferente neste caso. Como a Codlux® lidou com esta situação toda é o que você irá acompanhar daqui em diante.   Localizado no bairro do Morumbi em São Paulo, a especificação luminotécnica aplicada aos apartamentos deste conjunto de edifícios na verdade, atendeu duas unidades de 250 m² cada que agora, contam com a correta iluminação da Codlux®. O primeiro dos apartamentos já foi completamen