Pular para o conteúdo principal

Maio Amarelo: a hora do Led!

Olá!

Este mês realmente ficou bem amarelo! E não só por causa da incidência de Bandeira Tarifária Amarela, que aumentou as nossas contas de energia em R$1,00 para cada 100W consumidos por hora (leia mais a respeito AQUI) mas também, pela importantíssima campanha de trânsito Maio Amarelo.



O "Maio Amarelo" alerta a todos os cidadãos para uma maior conscientização nas ruas, estradas, calçadas e vias de trânsito nas cidades e no campo. Ele simboliza bem a metáfora do farol de trânsito no amarelo: fique sempre alerta quanto as mudanças de sinais para a circulação nas vias em que você se encontra! E é assim que devemos pensar de um modo geral. Carros, motos, veículos pesados, pedestres e demais meios que utilizam as vias e espaços públicos (como também agora recentemente as bicicletas e patinetes compartilhados) não ganham nenhum status espacial quando o assunto é um só: RESPEITAR A VIDA!

TODOS temos a mesma responsabilidade, sendo motoristas ou pedestres.


A Codlux® colabora com o Maio Amarelo dando mais de 30 dicas simples para você seguir e ficar seguro quando estiver dirigindo ou simplesmente transitando a pé pelo calçamento e vias da cidade. E conta também o que as grandes metrópoles e empresas já estão fazendo para melhorar e tornar mais segura a mobilidade urbana, com a integração total (e irreversível) da tecnologia Led. Boa leitura! Seguem primeiro as dicas para o Maio Amarelo:


MOTORISTAS




1-) Antes de usar seu veículo certifique-se das suas reais condições de rodagem e documentação. Deixar de fazer a manutenção/revisão preventiva causa acidentes fatais tanto a quem conduz o veículo como a terceiros (outros veículos e pedestres), além de trazer prejuízos financeiros altíssimos com consertos, multas e pontuações elevadas por documentação irregular do carro ou falta de habilitação;

2-) Use sempre o CINTO DE SEGURANÇA! Inclusive todos os passageiros a bordo de seu veículo.

3-) Bebês e crianças de colo devem estar sempre seguros em cadeirinha apropriadas no banco de trás.

4-) NUNCA dirija quando estiver sob efeito de álcool ou drogas. Seu corpo e sua mente não respondem com reflexos ágeis nem raciocinam como deveriam em situações das mais simples as de extrema emergência no trânsito. Mortes e penalidades legais severas sempre resultam de casos como estes.

5-) RESPEITE O FAROL AMARELO!!! Ele sinaliza que VOCÊ DEVE COMEÇAR A PARAR assim que ficar aceso para, quando o SINAL VERMELHO for acionado na sequência, você esteja completamente PARADO no sentido da sua mão viária. O que muitos motoristas fazem irregularmente é USAR O FAROL VERMELHO COMO AMARELO! Principalmente nas vias sem semáforos com radares ou fiscais de trânsito. E essa má atitude vicia e fica gravada na mente do motorista que, se por exemplo estiver dirigindo em alta velocidade seja sóbrio, cansado ou sob efeito de álcool ou drogas (a noite principalmente), atravessa irresponsavelmente no farol vermelho, causando gravíssimos acidentes FATAIS!

6-) No trânsito somos todos pedestres! A FAIXA DE PEDESTRES deve ser respeitada incondicionalmente pelo motorista. Pessoas com necessidades especiais, idosos e crianças tem tempos diferentes para atravessá-la. Quando alguém der um sinal com a mão pedindo passagem em uma faixa de pedestres que não faça uso de sinalização eletrônica ou faróis com sensores de presença, PARE, ceda a vez e aguarde com segurança a travessia completa do usuário na faixa.

7-) A sinalização de trânsito foi criada para ser seguida e não está instalada como um simples enfeite nas ruas, estradas e calçadas. Se existe um alerta identificado por ela, este deve ser observado e seguido porque o risco de acidente ou infração de trânsito pode realmente ocorrer. Respeite!

8-) Nas estradas nunca jogue lixo ou bitucas de cigarros pela janela do carro. Eles causam acidentes graves e incêndios nas rodovias que podem ser fatais para as pessoas e animais!

9-) Em caso de pane do seu automóvel, não tente consertá-lo ficando no acostamento de costas para a via ou debaixo do veículo, principalmente a noite! O risco de acidente fatal é enorme.

10-) NUNCA dirija com sono! Acidentes com mortes causados por dormir ao volante são mais frequentes que se imagina! Caso a sonolência o pegue ao volante, encoste em local seguro, tire um cochilo de 20 a 30 minutos e volte a dirigir somente se sentir-se mais despertado e menos cansado.

11-) NUNCA dirija em dias com previsão de chuvas fortes nos locais que alagam! Podem ocorrer acidentes fatais por afogamento!

12-) Faça mais uso da sua buzina! Ela alerta aos pedestres e motoristas desavisados das distrações e condução errada na via que você está.

13-) Não esqueça: é obrigatório desde 2016 o uso de faróis ligados nas rodovias do país durante o dia. Aquele que descumpre esta lei, poderá receber multa no valor de R$ 130,16 e mais quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação – considerada infração média. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) é fato que os acidentes durante o dia diminuíram consideravelmente desde que esta lei foi sancionada. Foram 51.480 acidentes em 2016 contra 32.060 ocorrências em 2018.

14-) Nas ultrapassagens tenha todo o cuidado com o seu campo de visão! Ele deve ser o mais amplo possível para que você não cause um acidente fatal nas vias de mão dupla onde a ultrapassagem é permitida. Evite ultrapassagens a noite.

15-) Fique atento aos buracos nas estradas! Dirigir em alta velocidade passando por um buraco perigoso é risco grave de acidente.

16-) NUNCA ceda seu veículo para pessoas não habilitadas (sem o documento CNH) dirigí-lo! Você será responsabilizado legalmente por qualquer acidente ocorrido com ele.

17-) Fique atento aos vidros e portas abertas nas vias dos grandes centros urbanos, onde geralmente a violência é muito alta! Assaltos furtivos e roubos de veículos podem resultar também em algum tipo de acidente de trânsito que envolva inclusive terceiros. Melhor prevenir-se sempre!

18-) Não dirija com fones de ouvido ou usando o celular! Não dirija fumando ou comendo ao mesmo tempo. ATENTE-SE A SUA DIREÇÃO NO VEÍCULO! Se precisar alimentar-se, fazer uma ligação etc, pare em local permitido e seguro para isso. Sua concentração e segurança agradecem!

19-) Se estiver usando uma bicicleta ou patinete de aplicativo, dê sempre a preferência ao pedestre quando estiver conduzindo em uma calçada! NÃO CORRA!!! Respeite os limites de velocidade legais! Pedestre não tem obrigatoriamente que se preocupar (também) com veículos sob rodas que corram nas calçadas! Se a bicicleta ou patinete for seu, faça sempre uso de capacetes apropriados e também instale buzinas e pequenos faroletes de Led para pedir gentilmente a passagem no passeio público aos transeuntes. NUNCA dirija na rua com seu patinete ou bicicleta no sentido contrário da via, como alguns usuários fazem! O risco de acidentes pode ser fatal!

20-) Motociclistas, usem sempre o capacete! Inclusive para o garupa. Redobre sua atenção nas vias expressas de alta velocidade. Use o colete refletivo para ser visto com maior facilidade em alguns horários e lugares. Não conduza sua moto falando ao celular! Verifique os buracos e óleo nas pistas e respeite as faixas de pedestres.

21-) Motoristas de ônibus, não arranquem com o veículo enquanto o passageiro estiver subindo as escadas! Não freie bruscamente o ônibus sob risco de alguém cair e se machucar gravemente.

22-) Motoristas de aplicativos, NÃO PAREM EM LOCAL PROIBIDO! Isto pode causar acidentes com o passageiro enquanto ele embarca ou desembarca.


PEDESTRES



23-) Respeite o farol de trânsito! Os motivos são mais que óbvios.

24-) Atente-se as calçadas para verificar se há buracos e desníveis, evitando tombos graves!

25-) Observe sempre a sinalização de trânsito. Ela foi criada para deixar o seu caminho mais seguro!

26-) Nas faixas de pedestres sem sinalização eletrônica ou fiscal de trânsito, peça passagem acenando com o braço na horizontal e a palma da mão levantada. Aguarde que todos os veículos parem; fique atento as motos e conclua a travessia acenando gentilmente com um sinal de agradecimento. Isto cria um clima de cordialidade que incentiva os motoristas a serem mais educados no trânsito.

27-) Inevitavelmente eles estão aí: os patinetes motorizados e as bicicletas  compartilhadas via aplicativo que dividem agora com você o espaço nas calçadas. Então, não adianta irritar-se ou peitá-los para a briga. Você deve, para a sua própria segurança, estar sim mais atento nas calçadas, evitando ficar bem no meio do passeio público. Posicione-se do lado esquerdo ou direito do calçamento para que estes veículos compartilhados passem. Se estiver com fones de ouvido, redobre a sua atenção! Na China e nos estados Unidos por exemplo, o número de acidentes graves envolvendo bicicletas e patinetes por aplicativo cresceu absurdamente. Mas a tendência é a da "auto educação", do mesmo modo como ocorreu nos anos 90/2000 com os motoboys e carros de passeio nas ruas das grandes cidades. Mas por enquanto, FIQUE MUITO ALERTA! Especialmente falando, aqui na Codlux® quase presenciamos um grave acidente em nosso showroom técnico, quando a filha de uma cliente saiu da loja e um patinete em altíssima velocidade passou a centímetros dela, rente a porta de entrada! O acidente só não se completou porque ela foi segurada pelo braço por um dos proprietários. Se você faz uso de bikes e patinetes via aplicativo, NÃO CORRA NAS CALÇADAS! Elas são prioritariamente de uso dos PE-DES-TRES!...

28-) Se estiver em uma balada a noite e beber muito, não volte para casa a pé, mesmo que more perto! Peça um taxi ou carro via aplicativo para chegar a sua casa em plena segurança, sem correr riscos de acidentes de trânsito ou assaltos!

29-) Cuidado ao descer dos ônibus com plataformas muito altas. O vão entre a escada e a calçada pode causar acidentes com fraturas graves.

30-) Respeite as vias exclusivas para bicicletas e patinetes (ciclovias). Observe com atenção antes de atravessá-las e não caminhe sobre elas.

31-) Pessoas com necessidades especiais podem precisar da sua ajuda para alcançar a calçada ou acessar um determinado local. Caso esteja próximo, seja gentil e coloque-se a disposição para auxiliá-las.

32-) Redobre a sua atenção ao sair de um veículo. Parece coisa boba mas, muitos acidentes ocorrem pela simples falta de observância no local de desembarque. Principalmente se o indivíduo estiver fazendo uso de aparelho celular ou fones de ouvido.

33-) Não atravesse em pistas de rodovias para encurtar o caminho de uma passarela por exemplo. Correr este risco de acidente fatal definitivamente não vale a pena!

34-) Muitos acidentes com adultos e crianças ocorrem inclusive em lugares onde pensamos ser completamente seguros, como estações de metrô e trens por exemplo. Cuidado com o vão das plataformas e NUNCA solte a mão das crianças no embarque e desembarque dos trens!

35-) Exerça o seu poder de CIDADANIA! Cobre das prefeituras locais toda obstrução irregular em calçadas como mesas em bares, lixo/entulho acumulados, mobiliário (bancos, floreiras) grandes demais, barracas de vendedores ambulantes, placas de propagandas, toldos muito baixo e outros empecilhos que dificultem o livre trânsito de pedestres no passeio público.


O LED NO TRÂNSITO




A Iluminação em Led veio mesmo para ficar! Mas claro, nem sempre foi assim. Tanto que em 2017, a montadora Ford demonstrava como ficou a visão do motorista ao longo do tempo em uma estrada mal iluminada (veja imagem animada abaixo). Os primeiros faroletes de automóveis usavam fogo para acender lâmpadas de acetileno. Atualmente, os faróis de xênon têm uma potência luminosa cerca de três vezes maior que as lâmpadas halógenas antigas e, a luz branca da moderna iluminação em LED pode ter até cinco vezes mais brilho ainda.
“Em termos de tecnologia da iluminação, saímos da 'era das trevas'. É incrível como essa evolução contribuiu para aumentar a segurança dos veículos e o conforto do motorista. A iluminação noturna é muito melhor. No futuro, veremos mais lâmpadas superbrilhantes de LED equipando todos os carros, que ajudará a manter os motoristas mais alertas ainda”,
diz Michael Koherr, engenheiro de pesquisa de iluminação da Ford Europa.



Os diodos emissores de luz (LED) equiparam primeiro os faróis do Audi R8 V10 em 2009. E vem se popularizando rapidamente hoje, disponibilizados em modelos mais acessíveis (ou menos caros). Muitos fabricantes porém ainda só oferecem o Led como opcional de luxo nos modelos topo de linha e, até 2018, isto era visto como uma estratégia de marketing. A empresa pioneira e líder mundial em iluminação automotiva é a OSRAM, seguida pela PHILIPS (laboratório da empresa na imagem abaixo) que ultimamente tem tido um crescimento expressivo no setor.



As lâmpadas de LED para o mercado automotivo possuem a mesma base de uma lâmpada original de fábrica, só que ao invés de um bulbo com filamento, possui um LED de alta performance. As vantagens desse tipo de tecnologia são a maior durabilidade, visibilidade e estilo. Em média, elas possuem vida útil de mais de 8 anos e menor consumo de energia e combustível, emitindo a luz no local correto como seta, freio, lanternas frontais e traseiras. As lâmpadas de filamentos comuns têm duração e eficiência menor do que as de LED. As luzes convencionais vão da temperatura ambiente até 2.700 ºC, mas só 5% dessa energia é convertida em luz. O resto é dissipado em calor. Os Leds por sua vez não têm esse problema. E ainda: duram até 50 mil horas (50 vezes mais que as lâmpadas de filamento comuns). Sua durabilidade é de 8 anos ou mais, possuindo certificação IP-65, resistente a agentes externos como jato d’água e poeira. Vibrações e choques - problemas muito comuns enfrentados por motoristas, especialmente em terrenos irregulares - também não afetam o Led tão facilmente assim. O farol de LED não esquenta e pode garantir até 74% de economia no consumo de energia  elétrica do carro, poupando consideravelmente a sua bateria.


O QUE DIZ A LEI A RESPEITO DO LED NO CARRO?



"Art. 2º   

5º É proibida a substituição de lâmpadas dos sistemas de iluminação ou sinalização de veículos por outras de potência ou tecnologia que não seja original do fabricante."

A substituição de uma lâmpada halógena comum de farol por equivalente em LED é permitida. Essa possibilidade é garantida pela resolução 227 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Instalar farol de LED no carro é legal desde que se cumpram alguns requisitos: o equipamento deve estar dentro das regras do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), seguindo todas as recomendações de temperatura e coloração (leia mais a respeito de lâmpadas Led com certificação do INMETRO AQUI).
Antes de iniciar o trâmite no Departamento Estadual de Trânsito, tenha ciência do produto adquirido, procure por lojista e marca de confiança. Lembrando que a LEI só permite lâmpada de LED com o selo do Inmetro.
A cor também é outro detalhe importante que deve ser analisada antes de instalar o LED no seu carro. Algumas cores permitidas: farol de rodagem diurna: branca; de neblina dianteiro: branca ou amarela; luz baixa: branca; longo alcance: branca e luz alta: branca. Ainda há outras que são permitidas, mas, atenção, luzes azuladas ou roxas são proibidas.



Para as lâmpadas de farol, seja alto, baixo ou neblina, é necessário fazer a mudança no documento do veículo, onde constará a alteração do tipo de iluminação usada. Caso seja detectada a substituição irregular das lâmpadas originais do veículo por LED (o que naturalmente acusa uma documentação que não está em dia), está prevista multa e perda de pontos na carteira de motorista. Porém, já para substituir a iluminação interna do veículo por Led, não é preciso mexer nos documentos.
A partir de 2021, projetos de novos veículos (inclusos caminhões e ônibus) terão de possuir luzes de circulação diurna (DRL) – aquele sistema de iluminação que permanece aceso mesmo quando os faróis ou lanternas estão desligados. Após 2023, todos os veículos fabricados no país serão obrigados a ter o equipamento. As regras só não se aplicarão às motocicletas. o Contran proibirá qualquer alteração no conjunto de luzes de todos os veículos a partir de 2021, como instalar luzes de led ou xenônio em um carro que saiu de fábrica com lâmpadas halógenas nos faróis. Nem mesmo a lâmpada de filamento que ilumina a placa do carro poderá ser alterada.
Em média, algumas lâmpadas de LED automotivo são vendidas no mercado a partir de R$ 20,00 para motocicletas e cerca de R$ 40,00 para carros, mas cuidados: há muitos por aí peças que não estão apresentando selo do INMETRO, uma segurança obrigatória como pré-requisito. E é difícil encontrar LED sem esta certificação com mais de 3.000 lúmens, como é recomendado.


NEM TODO MUNDO GOSTA




Os faróis LED são considerados o máximo pela maioria dos condutores por iluminarem melhor e muito longe. Menos para os ingleses. Eles acusam a tecnologia de ser perigosa (!).
Bem-vindo ao Brexit das luzes em Led.
O Royal Automobile Club (imagem abaixo) - o Automóvel Clube de lá - veio a público 'avisar' que "as luzes dos carros modernas são muito intensas e, como tal, encandeiam (ofuscam) os motoristas que circulam em sentido contrário, tornando-se perigosos”.



O The Telegraph afirma que pelo menos 15% dos condutores admitiram que já ficaram momentaneamente sem enxergar devido às luzes intensas de outros veículos.
Em face a estas queixas, o Departamento de Transportes britânico fomentou a criação de um grupo de trabalho junto das Nações Unidas (!!), para tentar perceber a origem do problema e confirmar se os LEDs são os reais responsáveis.
Nós já falamos a respeito disso aqui no Blog em postagens especiais que esclarecem bem o poder de iluminar que o tem Led e as suas consequências quanto a erros de implantações equivocadas, que resultam na moderna e famosa "poluição luminosa", dentre outros problemas evitáveis. Você pode conferir a lista de posts AQUI e AQUI.


BICICLEDS



São Paulo tem atualmente 468 km de ciclovias e ciclofaixas e 30 km de ciclo-rotas. A Prefeitura apresentou um projeto que pretende criar mais 1.420 km de ciclovias até 2028. Segundo dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), o total de viagens na (hoje mal tratada) ciclovia da Faria Lima por exemplo (imagem abaixo) teve acréscimo de 45% de janeiro a julho de 2018 em relação ao mesmo período de 2017: de 537 mil para 781 mil. Na ciclovia da Vergueiro, o aumento foi de 10%.



“O que a gente vê aqui não é diferente de outros lugares do mundo. As ciclovias e a conectividade com as vias arteriais aumentaram o número de viagens de quem flertava com a bicicleta, mas não usava porque não sentia segurança”, afirma Marta Obelheiro, coordenadora de segurança viária do World Resources Institute Brasil, instituição global de pesquisa. O corredor Faria Lima foi entregue em 2012, duas décadas depois do combinado. Alguns fatores que ajudam a explicar a alta na Faria Lima são a grande concentração de escritórios e o consequente deslocamento de funcionários, a presença de estrutura cicloviária boa e plana e bikes compartilhadas em abundância na saída do metrô. De 2017 a junho de 2018, a prefeitura não gastou nenhum real dos R$ 34 milhões previstos para obras e manutenção das ciclovias.  (em números atualizados) para implantar e manter 400 km de ciclovias. O atual sistema de bicicletas compartilhadas como o da Yellow Bike, chamado de “dockless” - que dispensa pontos de estacionamentos específicos para as bicicletas - foi o primeiro do tipo a entrar em operação na cidade. O serviço custava na sua implantação R$ 1 a cada 15 minutos de utilização.
Mas outras novidades podme tomar de assalto a mobilidade urbana nas grande cidades depois das bikes e patinetes de aplicativos.
A ARARA por exemplo (imagem abaixo), projeto de financiamento do Indiegogo, nasceu da necessidade de recarregar ou comprar novas baterias para as bicicletas elétricas que precisam percorrer longas distâncias. E é também o primeiro sistema de iluminação em Led montado sobre a bateria, sem bateria, para que você possa pedalar com segurança sem se preocupar com a falta de energia. Foi inventado para melhorar a visibilidade e fornecer medidas adicionais de segurança para os ciclistas nas estradas.



O design montado na roda cria a ilusão de que todo o diâmetro da roda está aceso, tornando-a uma bicicleta facilmente visível durante as horas noturnas. Um dos modelos fornece energia instantânea. Quando a bike começa a andar, as luzes montadas pelos raios passam por ímãs, gerando e armazenando energia elétrica suficiente que a ilumina quando estiver em movimento, escurecendo-a quando estiver parada. A ARARA pode ficar acesa por vários minutos depois de parar. Não há atrito ou partes móveis, nem problemas maiores se ela for afetada por água ou poeira ocasionais. Suas luzes são de Led, contribuindo para uma excelente eficiência energética. Se tudo der certo, Arara estará em produção já em 2019.



Já a Cowboy (acima) - da empresa de mesmo nome - custa 1.990 Euros (R$ 8.900), é de alumínio pintado em preto fosco, pesa 16 Kg, tem motor elétrico de 250 Watts embutido no quadro e bateria para 70 Km encaixada sob o selim. Pode chegar a 35 Km/h. Os freios são hidráulicos, os faróis de led na frente e traseira, dão segurança a noite: escureceu? As luzes podem ser ligadas e desligadas através de um aplicativo, usado também para controlá-la por completo. Ele desbloqueia a e-bike, ativa o motor via Bluetooth, conta com GPS para navegação em trilhas ou rastreamento em caso de perda ou roubo - além de suporte remoto direto com a fabricante.

CAMINHOS ILUMINADOS



Falando em Bikes, uma ciclovia em Copenhague está ajudando os ciclistas a evitarem os sinais vermelhos. A cidade implantou métodos para priorizar ônibus ou bicicletas ante o amontoado de carros nos cruzamentos em certas horas, instalando um sistema que mostra um aviso para os motoristas de caminhão que estiverem por exemplo em uma pista da direita quando ciclistas estiverem presentes. Veja as imagens:






Ciclovia brilhante na Polônia



Uma empresa encontrou uma maneira de deixar as ciclovias mais bonitas, seguras e que reduzam o uso de eletricidade em Lidzbark Warmińsk, no norte da Polônia. A construtora TPA Instytut Badan Technicznych utilizou milhares de minúsculos luminóforos – um material sintético que emite um baixo nível de luz durante 10 horas. Ele deixa o ambiente mais agradável, suas partículas conseguem se recarregar com qualquer tipo de radiação e usa também a luz solar para manter-se ativo, economizando eletricidade.
A chamada "Onda Verde", que inclui outras cidades como São Francisco e Amsterdã, está se ampliando pela Europa. Copenhague está modernizando sua onda verde para responder às condições do ciclismo, além de desenvolver aplicativos para smartphones para auxiliar grupos de ciclistas nos cruzamentos.

Os desafios modernos são dos mais variados. Em uma era em que as pessoas ficam cada vez mais vidradas nos seus celulares, urbanistas estão se mexendo para adaptar cidades à nova realidade de quem anda olhando para baixo, e não para frente. Uma das principais tarefas é fazer com que os pedestres não tentem atravessar a rua sem olhar para os lados e acabem atropelados. Para evitar este tipo de colisões, uma cidade chinesa criou em 2014 uma faixa exclusiva para usuários de smartphone (imagens abaixo). A cidade de Chongqing implantou a faixa como medida preventiva a pedestres distraídos. Da mesma forma que há um faixa para quem usa o celular, há uma faixa exclusiva na calçada para quem não está utilizando o dispositivo. Em 2015, um projeto similar estreou na Bélgica, com uma proposta bem parecida.




Em 2018 China também inaugurou outra calçada exclusiva para quem quer andar olhando a tela do smartphone. Localizada na cidade de Xi'an, Rua Yanta Road, a curiosa novidade agradou aos vários cidadãos que tem esse costume. A iniciativa foi pensada para evitar que pessoas focando em seus portáteis esbarrem em outros pedestres.

Muitos projetos em cruzamentos de trânsito mundo afora buscam tornar a vida dos pedestres mais segura, como o instalado em faixas de pedestres na cidade de Brummen (Países Baixos) que se auto-ilumina quando as pessoas atravessam a rua - conforme mostra a imagem abaixo.



O que veremos logo a seguir é o semáforo horizontal de LED instalado nas ruas de Rosário, Argentina - cuja finalidade é deixar as vias mais seguras para os pedestres.



A ideia do sistema de luzes em pavimento na cidade de Rosário é advertir o perigo aos transeuntes, colocando a luz estrategicamente na mesma linha de visão de quando estão olhando o celular na calçada. Cada um destes semáforos contam com luzes em LED para garantir maior luminosidade à noite, sem a necessidade de consumir mais energia. Com esta inovação, as autoridades de Rosário buscam tornar as ruas lugares mais seguros, reduzindo o número de acidentes envolvendo pedestres (que apenas em 2016 estiveram envolvidos em 210 dos 3.700 acidentes registrados na cidade).

A Alemanha também instalou semáforos de LED nas calçadas para garantir a segurança dos seus pedestres.



Estes semáforos - na realidade, faixas de luzes LED posicionadas nas esquinas das calçadas próximas aos cruzamentos de pedestres - começam a piscar e mudam para a cor vermelha ao reconhecerem a aproximação de um carro, VLT ou ônibus. O sistema foi instalado em muitas esquinas e tem como alvo os pedestres na faixa dos 25 e 35 anos, que usam seus gadgets eletrônicos para ouvir músicas nas ruas, a exemplo do que acontece em muitas outras cidades europeias como Amsterdã, Berlim, Bruxelas, Paris, Roma, Estocolmo etc. Outra cidade européia que também usa LEDs nas calçadas para alertar pedestres distraídos com o celular é a cidade de Bodegraven, na Holanda. Ela criou uma solução local para o problema crescente de pessoas preocupadas mais em olhar o Facebook e  WhatsApp do que com a própria segurança. As calçadas da cidade passaram a ter iluminação que reflete a cor do semáforo de pedestres, permitindo à pessoa saber se é seguro atravessar a rua sem nem mesmo precisar erguer a cabeça. A instalação das faixas de LED coloridas na cidade holandesa foi a primeira iniciativa do tipo vista no continente europeu, mas não no mundo: Sydney, na Austrália, já fez o mesmo em um dos cruzamentos da cidade. Já em Augsburgo, na Alemanha, foi instalada uma sinalização nas linhas de bonde da cidade após uma adolescente morrer atropelada por andar distraída olhando para o celular enquanto ouvia música.

A cidade de Bodegraven, na Holanda, também tem uma solução para o problema crescente de pessoas preocupadas mais em olhar o Facebook e responder o WhatsApp do que com a própria segurança. As calçadas da cidade passaram a ter iluminação que reflete a cor do semáforo de pedestres, permitindo à pessoa saber se é seguro atravessar a rua sem nem mesmo precisar erguer a cabeça. A instalação das faixas de LED coloridas na cidade holandesa foi a primeira iniciativa do tipo vista no continente europeu. “As pessoas estão cada vez mais distraídas pelo smartphone. A atração das mídias sociais, jogos, WhatsApp e música é forte demais, e vem às custas da atenção ao tráfego. Como um governo, não podemos reverter facilmente a tendência, mas pelo menos podemos nos antecipar a ela”, diz Kees Oskam, membro da câmara municipal da cidade.



Nem todo mundo gostou da ideia, porém. Já existem campanhas contra a medida por acreditar que ela reforça comportamentos perigosos, incentivando o pedestre distraído a confiar apenas na faixa de LED na hora de atravessar e ignorar ações de motoristas. Isso é perigoso porque um pedestre atento deve perceber se um veículo furar o semáforo vermelho, mas a pessoa que não está prestando atenção pode se transformar em vítima nessa situação. Outras iniciativas que tentam mitigar o problema dos pedestres distraídos pelo celular foram vistas em Chongqing, na China, e na Antuérpia, na Bélgica. Em ambas as cidades foram testadas faixas exclusivas para separar as pessoas preocupadas com o smartphone do restante dos cidadãos, que podem ficar irritados com a distração.
A cidade de Tel Aviv em Israel também instalou no chão de uma calçada central da cidade, tiras de LED que ficam vermelhas e verdes, como um semáforo. Assim, quem estiver com o celular na mão poderá saber se deve atravessar as ruas mesmo sem olhar para os lados.



Por enquanto, o programa está só em um cruzamento, mas pode ser expandido para outras ruas da cidade. Usuários têm elogiado a iniciativa. “Como alguém viciado no meu celular, posso andar sem hesitação. É uma ideia que vai reduzir o número de acidentes”, disse Shai Levi. Outra pedestre, Haley Danino, trouxe preocupações. “É triste que tenhamos chegado a esse ponto.” Nem todos, porém, viram utilidade na inovação. Alex Shneider, de 32 anos, atravessou um cruzamento com sinal verde para os veículos e nem viu o sinal. “Estava muito ocupado no celular e não consegui prestar atenção”, disse.

E Nova York?

A metrópole americana vai na direção contrária e pode tornar ilegal a observação de mensagens em gadgets enquanto se caminha pelas suas vias públicas. Um projeto de lei na Assembléia Estadual do Estado de Nova York feito por Felix W. Ortiz visa proibir os pedestres de usarem dispositivos eletrônicos portáteis enquanto atravessam a rua. As multas variam de US$ 25 a US$ 250.



O senador estadual John Liu apresentou uma versão no Senado Americano na esperança de levar o assunto adiante. Segundo Liu, "É difícil ignorar o número de mensagens de texto durante a caminhada, mas é alarmante ver as pessoas continuar olhando suas mensagens enquanto atravessam a rua", disse Liu à CNN. "Queremos que os nova-iorquinos saibam que é bom esperar os 5 segundos". Nos Estados Unidos, também foram realizados testes com “ônibus falantes”, que anunciam suas ações para alertar pedestres, além de emitir sinais luminosos para quem estiver com os ouvidos ocupados por músicas.

Honolulu (capital do estado do Havai) aprovou uma lei semel
hante em 2017, a chamada como lei "pedestre distraído" - o que foi a primeira do tipo conhecida nos Estados Unidos.



Um relatório de 2019 da Associação de Segurança Rodoviária dos Governadores estima que 6.227 pedestres foram mortos em acidentes de trânsito em 2018 em quase três décadas, citando o grande crescimento no uso de smartphones" como um possível motivo - cerca de 75% das mortes ocorrem após o anoitecer, com o álcool contribuindo em cerca de 32%.

Aqui no Brasil, ainda não tínhamos até hoje (11/09/19) notícias de projetos do tipo em nossas grandes metrópoles. Não tínhamos! 



Porque o Acre parece ser o primeiro estado brasileiro a adotar a novidade nas ruas do município de Santana - num projeto piloto que expandirá para outros cruzamentos da cidade.



A tecnologia "+ Light Line" dará agora maior visão sobre a situação do sinal na esquina da Avenida Dom Pedro com a Rua Salvador Diniz.


EVITANDO SUICÍDIOS



Mortes por distrações bobas afetam pessoas mais jovens mais rapidamente que adultos e idosos, devido ao uso exacerbado dos equipamentos eletrônicos portáteis atuais, que tiram a atenção principalmente dos adolescentes ao se arriscarem em tirar selfies perigosíssimas do alto de edificações gigantescas como na Rússia ou, em escaladas feitas por casais enamorados a penhascos e montanhas remotas para captar um belo horizonte infinito como fundo de sua foto.
Mas, mortes propositais também preocupam as autoridades nos grandes centros urbanos.
Em 2013, foi publicada uma pesquisa científica que viralizou por meio de notícias e postagens nas redes sociais. A descoberta era surpreendente: lâmpadas azuis instaladas em estações de trem no Japão foram capazes de evitar suicídios - cientistas chegaram a mostrar inclusive, que as ocorrências caíram em cerca de 14% em relação a anos anteriores. A ideia passou a ser adotada em outros países, inspirando projetos semelhantes em muitas cidades.



Tudo começou no fim dos anos 2000, quando várias empresas ferroviárias japonesas começaram a instalar lâmpadas azuis acima das plataformas nas estações de trem. Foi uma tentativa de dissuadir as pessoas de se suicidarem nestes lugares - baseada na chamada teoria do "nudge", técnica usada para influenciar comportamentos através de ações sutis, quase imperceptíveis, mas que podem ter impactos surpreendentes. O argumento, neste caso, foi que a luz azul poderia afetar o estado de espírito das pessoas. Um estudo em 2017 reforçou essa tese: mostrou que indivíduos que passaram por estresse psicológico, voltaram mais rápido a um estado de relaxamento quando deitaram em uma sala com iluminação azul. Já existem pelo menos dois exemplos de iluminação azul no Reino Unido - na passarela de uma estação na Escócia e outra na estação de trem do aeroporto de Gatwick.

Paralelamente a estes exemplos preocupantes de depressão seguidos de suicídio, a Codlux® também tem postado no Blog informações relevantes a respeito da influência que a iluminação em Led tem não só no ritmo circadiano das pessoas que fazem uso dela, como também no tratamento da S.A.D. (Transtorno Sazonal Afetivo), uma síndrome depressiva que acomete aqueles que habitam áreas muito frias e com pouca incidência de luz do dia. Leia mais a respeito na lista de postagens relacionadas AQUI.


QUEM TEM MEDO DO ÔNIBUS SEM MOTORISTA?



Em "Inteligência Artificial", filme de 2001 dirigido por Steven Spielberg, os personagens iam de um lado para o outro levados por veículos sem motoristas. O que parecia pura ficção está cada vez mais perto de se tornar realidade e passa a incluir o transporte público, com a apresentação do "Future Bus" (imagem abaixo), protótipo apresentado em Amsterdã (Holanda) pela Mercedes-Benz.
O modelo mostrou-se 100% operacional. Durante uma demonstração, o Future Bus parou em plataformas para passageiros (a até 5 cm de distância), abriu e fechou as portas, arrancou, acelerou e freou sem intervenção do motorista, que estava em seu posto, mas para atuar apenas como uma espécie de supervisor do sistema eletrônico, que pode rodar no modo autônomo a até 70 km/h, inclusive em túneis onde não há sinal de GPS – por meio da leitura da sinalização viária.
Na cidade de São Paulo o cidadão muito provavelmente já estará habituado a esta novidade, já que uma das suas linhas de metrô (a Linha 4 Amarela) conta exclusivamente com trens que também são guiados remotamente, sem auxílio de condutores humanos.



O ônibus mantém distância segura de eventuais veículos à frente - no caso, dá para programar intervalos de até 200 metros. Se estiver saindo do ponto e alguém cruzar sua frente, o Future Bus pára automaticamente. Com desenho futurista, o protótipo chama a atenção também por causa dos faróis dianteiros, de full-LEDs, e pela iluminação da grade, que pode ser branca, para indicar quando a condução está sendo feita pelo motorista, ou azul, quando o sistema autônomo está ativado. Esse sistema deverá ser oferecido inclusive na linha de produtos da marca vendida no Brasil - terceiro maior consumidor de ônibus no mundo (o primeiro é a China, seguido pela Índia). Em períodos “normais” de venda de ônibus, os números do mercado brasileiro se equiparam à soma de todos os países da Comunidade Europeia. 


O FUTURO



A mais nova tecnologia de iluminação veicular que, por ora, tem custo proibitivo em modelos de alto volume é a Laser. E mais uma vez, faróis a laser também estrearam primeiramente na linha de produção de um Audi, o modelo R8 LMX – superesportivo cujo preço está na casa dos sete dígitos.
A BMW foi a primeira a anunciar esta solução num modelo de produção, neste caso, o BMW i8 (imagem abaixo), mas a Audi antecipou-se à marca bávara ao ter disponibilizado esta tecnologia no seu R8, cuja produção é muito limitada.
Esta tecnologia resulta em feixes de laser apontados para um conjunto de espelhos, responsáveis por reverter a direção da luz e enviá-la através de uma nuvem de gás amarelo-fosforescente.



Resultado: uma luz de cor branca bastante forte (no BMW i8 pode iluminar a uma distância de até 600 metros), igualmente eficiente e que reduz a fadiga visual. A grande desvantagem como sempre (ou por enquanto) é… o preço! Optar por esta tecnologia de ponta pode custar a casa dos 10.000 euros.

Mas o alto custo desta inovação pode estar com os dias contados. Isto porque o inventor do LED quer um super laser em todos os carros.
Shuji Nakamura já podia até descansar e viver dos louros da conquista do Prémio Nobel de Física conquistado em 2014 (leia mais a respeito AQUI).
O cientista nipo-americano foi o responsável por mudar a vida de toda a população mundial com sua invenção "LED azul" de alta capacidade (presente hoje das telas de smartphones aos players Blu-Ray). Mas ele quer mais: resolveu criar uma empresa só para inventar novos faróis a laser (10 vezes mais fortes que os LEDs atuais), simplesmente por achar que os leds de seu carro iluminavam pouco. Estes faróis a laser consumirão menos energia que os de LED, não ofuscarão os condutores no sentido contrário (seu feixe dinâmico muda de direção sozinho conforme detecta a presença de outros carros na estrada), podem transmitir dados de um carro autônomo para outro carro autônomo, analisando o terreno com mais facilidade e enviar essas informações a outros carros por perto, protegendo assim outros motoristas e passageiros de maneira muito mais eficaz.
A tecnologia de Nakamura está prevista para chegar com o lançamento do BMW Série 5 e também nos modelos série M da montadora.

Ônibus autônomos, carros iluminados a laser...e nas estradas?

Em 2017 a China inaugurou sua primeira "estrada solar", que absorve a luz do Sol para converter em eletricidade. O país superou outras nações na implantação de vias com energia solar: a capacidade desta estrada chinesa (imagem abaixo) é de 77 gigawatts.




Localizado em Jinan - capital da província de Shandong - o trecho de 2 km da estrada pode converter a luz solar em eletricidade e transferir diretamente para uma rede elétrica, em uma área coberta de 5.755 m² composta por três camadas: translúcida na parte superior; painéis fotovoltaicos no meio; e isolamento na parte inferior, suportando 10 vezes mais pressão que o asfalto normal. Em um ano, ela poderá gerar 1 milhão de kW/h. Essa energia será usada na iluminação pública e em um sistema para o transporte de neve na estrada, além de ser usada para a instalação de anúncios eletrônicos, que serão adicionados no futuro. No final de 2016, a França já havia inaugurado um trecho de estrada também com painéis solares, localizado na vila de Tourouvre-au-Perche com cerca de 1 km de extensão e 2.800 m² de área - que ficou em testes até o final de 2018.

Bem, como vimos nesta postagem especial sobre o Maio Amarelo, o futuro da mobilidade urbana no planeta passará pelo transporte auto-suficiente e iluminação veicular inteligente, tudo isso no melhor estilo do filme TRON!



ATUALIZAÇÃO DE POSTAGEM (30/05/19)

E apenas um dia depois da publicação deste post, a Prefeitura de São Paulo sancionou no dia 14 de maio o Decreto 58.750, que finalmente regulamenta a modalidade de patinetes motorizados na cidade. E ressaltou que o objetivo das regras é promover a segurança de pedestres (como o caso citado logo acima por nós, ocorrido aqui mesmo em nosso Showroom), usuários de patinetes, ciclistas e motoristas. No dia 29, 557 patinetes foram recolhidos em cumprimento às novas regras. As penalidades para as empresas infratoras vão do recolhimento dos equipamentos até a multa de 20 mil reais.



O decreto determina que as empresas precisam demonstrar capacidade de organizar os equipamentos no espaço público, evitando atrapalhar a circulação de pedestres. Foi proibido o uso das patinetes elétricas nas calçadas ou em vias com velocidades máximas superiores a 40 quilômetros por hora (km/h). A velocidade máxima permitida para os patinetes, seja em vias públicas ou em ciclovias, é de 20 km/h. Também é obrigatório o uso do capacete.

O Maio Amarelo acaba oficialmente dia 31 de Maio, mas a campanha continua - e com esta importante vitória ✊ para os pedestres 🚶 da cidade de São Paulo. É exatamente isto o que queremos para todos: consciência, atitude e retorno das autoridades para uma maior segurança no trânsito.
E como a própria VIDA, o "Maio Amarelo" deve continuar.

ATUALIZAÇÃO DE POSTAGEM (11/09/19)

A Prefeitura de São Paulo publicou finalmente sábado 10 de Agosto no Diário Oficial do Município, o decreto que regulamenta definitivamente a circulação dos patinetes elétricos compartilhados na cidade.
Entre as principais mudanças estão:
- limite de velocidade máxima de 20 km/h
-definição de locais específicos para o uso do equipamento
-criação de bolsões de estacionamento
-circulação apenas em ciclovias e ciclofaixas com velocidade máxima permitida de até 40 km/h e nas ruas destinadas ao lazer que façam parte do Programa Ruas Abertas
-proibição de circulação das patinetes em calçadas, calçadões, corredores de ônibus e vias comuns com limite superior a 40 km/h
- definição de um comitê para análise da obrigatoriedade do uso de capacete 
-proibição de utilização das patinetes por usuários menores de 18 anos
-proibição de acomodar as patinetes em calçadas, ciclovias e ciclofaixas
-pagamento mensal ao município de uma taxa referente ao uso comercial do espaço urbano pelas empresas que prestam o serviço
-pagamento de um seguro para casos de acidentes com usuários
-obrigatoriedade de autorização prévia da Prefeitura (no caso das empresas) para os locais onde poderão estacionar as patinetes
-promoção das empresas prestadoras de serviço com campanhas educativas para normas de segurança, uso correto, circulação de equipamentos e informações sobre coberturas de seguro

Exagero? Pois acreditamos que não! Dia 7 de setembro de 2019, o empresário mineiro Roberto Pinto Batista Junior faleceu após um grave acidente com a patinete que conduzia. Ao trefegar em uma ciclovia de Belo Horizonte, caiu do equipamento e bateu a cabeça num bloco de concreto, sofrendo traumatismo craniano e não resistindo ao ferimento. Foi o primeiro acidente fatal deste tipo no Brasil, infelizmente. Casos assim já ocorreram nos últimos meses noutros países: em junho de 2019 um homem de 25 anos morreu em um acidente com patinete em Paris e, no mês seguinte (julho), uma famosa youtuber britânica de 35 anos também morreu após bater a patinete que guiava em um caminhão. Belo Horizonte ainda não possui legislação específica para o uso de patinetes elétricas como a cidade de São Paulo. Portanto, cuide-se bem e cobre do seu legislador local a elaboração de leis mais seguras para a mobilidade dos cidadãos em sua comunidade!

ATUALIZAÇÃO DE POSTAGEM (31/10/19)

A Prefeitura de São Paulo finalmente veta que bicicletas e patinetes sejam espalhados nas calçadas a partir de 2020. As multas na desobediência partirão de R$ 1 mil. As empresas serão obrigadas agora a levá-los também para a periferia. Os patinetes e bikes poderão ficar no máximo três horas em estacionamentos ou calçadas largas (com mais de três metros e meio de largura) no centro da cidade. Já nos bairros afastados, o período passa para seis horas. Todos os equipamentos deverão ser levados a bolsões quando estes prazos acabarem. As medidas tem como principal objetivo, garantir a segurança do pedestre e também usuários em primeiro lugar. Quanto ao uso de capacetes, uma liminar na Justiça impede a Prefeitura de torná-los obrigatórios - mas ela recorreu da decisão e ainda quer incluir esse item na regulamentação.


Compartilhe esta a postagem 🌍.


Compilação by Robson Giro, especial para a Codlux® - Luz em Led





Fontes: G1, Autopapo, Noticias Automotivas, BBC, Digital Trends, Motor 24 (Portugal), The New York Times, Carros IG, Folha de São Paulo, Tudo Celular, Quatro Rodas, Observador (Portugal), Tecnoblog, Tecmundo, Razão Automóvel, Arch Daily, Olhar Digital, Jornal do Carro, CNN, Estadão, Veja, Exame, AndroidPIT, Terra, CBN 






Postagens mais visitadas deste blog

Como evitar ERROS GROTESCOS na instalação?

Olá!
Hoje voltaremos a falar sobre Erros de Projetos. Agora mais precisamente, no tocante a instalação de alguns equipamentos especificados, principalmente aqueles que necessitarem de uma Adequação e Desenvolvimento por parte do profissional em luminotécnica quando da correta escolha dos produtos de iluminação artificial com tecnologia Led para o seu projeto !

Via de regra, grande parte das adaptações criadas pelo Light Designer responsável no projeto encomendado vão de encontro a um desejo pessoal do seu cliente. Isto consequentemente acarretará, por exemplo, em equipamentos que não harmonizarão com o desenho original da peça disponível no mercado: formas, cores, potência da luz, meios de fixação/instalação etc, tudo pode ter que ser mudado naquele equipamento "X" devido a uma escolha pessoal do proprietário do imóvel, tendo contudo que manter-se não só a qualidade na iluminação local como também, a garantia do produto. E é aí que a coisa pode começar a pegar: instaladore…

O Batata floresce!

Olá! Dia 17 de Agosto é o Aniversário de nosso amado bairro de Pinheiros aqui na cidade de São Paulo. Preparamos este super post especialmente para você que deseja morar, trabalhar, se divertir ou mesmo conhecer um dos primeiros bairros da segunda maior cidade da América Latina em 2020, onde a população já passa dos 20 milhões e a riqueza gerada, beira a casa dos US$530 bilhões ao ano. E Pinheiros hoje ilustra bem este progresso todo: uma edição da revista Veja São Paulo de Janeiro de 2019 destacava matéria especial sobre um grande empreendimento a ser erguido no Largo da Batata, região do bairro de onde está localizada a Codlux®: o Faria Lima Plaza


O projeto arquitetônico em questão é assinado pelo escritório de arquitetura Kohn Pedersen Fox Associates (KPF) e, tem potencial para se tornar um grande ícone do mercado imobiliário.









A localização, trata-se do último terreno vazio no Largo da Batata: com  9.000 metros quadrados (imagens abaixo) e bem ao lado do metrô Faria Lima (linha 4 …

Trilho Suspenso: Solução simples e sofisticada

Olá!



#AdequaçãoEdesenvolvimentoqual empresa em iluminação oferece isto a todos os seus clientes de maneira incondicional?
Seja em sua casa ou empresa, a Codlux® vai aonde nenhuma outra pode (ou não quer) ir: solução para aquilo que está em sua mente, adaptada as disponibilidades atuais do mercado e sem custos exorbitantes - você simplesmente não tem que pagar a mais por isto.Nosso Atendimento e Pós-venda estão fazendo a diferença para centenas de clientes atendidos, como o do caso deste video, que queria também em seu projeto um simples trilho eletrificado, pousado longe do teto, acima de sua mesa de jantar no terraço mas com sofisticação, sem cabos ou fios aparentes.

O expertise dos profissionais da Codlux® no mercado da iluminação foram fundo: do design a fabricação do produto, passando pelo conhecimento certo dos insumos para encontrar a finalização perfeita, de bom gosto e com muita resistência.

Esta é a Codlux®. Luminotécnica e design acessível a você!


Veja agora a preparação de…