Pular para o conteúdo principal

O efeito do Led no Cérebro

Olá! Dia 22 de Julho* comemora-se o Dia Mundial do Cérebro. 



Se o coração é a força que nos mantém vivos, nosso cérebro é o seu guia. E mesmo após a nossa morte, o órgão pode ficar ativo por até 48 horas, numa espécie de "última rendição", acionando neurônios e células sem uso e adormecidos, para tentar reativar as suas atividades - porém, sem muito sucesso. Os estudos relacionados ao nosso cérebro são muito iniciais na história da medicina moderna e, o mecanismo do seu funcionamento é ainda cheio de mistérios. Sabemos hoje que as principais doenças relacionadas ao nosso cérebro as quais devemos nos prevenir são:

Alzheimer
Doença neurodegenerativa, de súbita perda das faculdades mentais (demência senil).

Parkinson
Doença neurodegenerativa, crônica e progressiva que ocorre em pessoas com idade avançada, provocando a perda de neurônios no sistema nervoso central com consequente alteração dos movimentos não voluntários.

Huntington
Também conhecida como coréia de Huntington, é uma enfermidade neurodegenerativa hereditária rara que acomete de 3 a 7 indivíduos a cada 100.000 habitantes, ocasionada por movimentos, bruscos, rápidos e involuntários dos braços, pernas e face.

Esclerose Múltipla
Doença neurodegenerativa que aparece em alguns indivíduos entre os 25 a 30 anos de idade, sendo mais comum em mulheres e tendo os seguintes sintomas: sensibilidade, fraqueza muscular, perda da capacidade de locomoção, distúrbios emocionais, incontinência urinária, queda de pressão, intensa sudorese, diplopia (quando há acometimento do nervo óptico), entre outros.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)
Popularmente conhecido como derrame cerebral, é um problema neurológico decorrente de uma obstrução (isquemia) ou rompimento abrupto dos vasos sanguíneos cerebrais (hemorragia), que pode levar a dificuldade de movimentação dos membros de um mesmo lado do corpo, dificuldade na fala ou articulação das palavras e déficit visual súbito de uma parte do campo visual, podendo evoluir a um estado de coma ou morte. 

Epilepsia.
Alteração na atividade elétrica do cérebro, a epilepsia é temporária e reversível, não se tratando de uma doença em si mas sim, de um sintoma que pode aparecer em diferentes formas clínicas e levar a manifestações motoras, sensitivas, sensoriais, psíquicas ou neurodegenerativas. A epilepsia pode ser uma consequência de fatores que danifiquem os neurônios (ou a forma de comunicação entre eles), como: traumatismos cranianos; consequências de cicatrizes cerebrais; traumatismo de parto; algumas drogas e substâncias tóxicas; interrupção do fluxo sanguíneo para o cérebro decorrente de um AVC ou problemas cardiovasculares; doenças infecciosas ou tumores.

O efeito do Led em nosso cérebro 

Muito temos lido a respeito dos efeitos da luz proveniente do diodo emissor de luz (LED) em nosso cérebro. A respeito da iluminação em Led propriamente dita, os estudos relacionados ao seu efeito no cérebro caminham no mesmo ritmo da tecnologia - são tão novos quanto e, portanto, requerem cuidado na suas análises. O que podemos dizer é que a iluminação em Led, diferentemente da iluminação vinda de telas de dispositivos, não afeta tão diretamente assim o nosso cérebro. Mas pode afetar, dependendo do uso indiscriminado de certos tipos de equipamentos. E um dos principais afetados pode ser o nosso Ciclo/Ritmo Circadiano. Outro ponto importantíssimo recém lembrado com o advento da pandemia do coronavírus em 2020 é o uso indiscriminado hoje da Led UV-C para desinfecção de ambientes em empresas, escolas e residências! O Led UV-C causa danos a retina ocular, lesões na pele e, consequências do seu uso contínuo no cérebro ainda não foram estudados mas, suspeita-se que o órgão também possa ser afetado pela exposição a este tipo de luz UV. 

Por que as telas eletrônicas mantêm você acordado à noite?


A principal restrição que geralmente observamos nas publicações atuais refere-se ao uso excessivo de telas de celulares, tablets e notebooks ou PCs.
As alegações são sempre as mesmas:
-ocorrência de fadiga ocular
-diminuição ou perda do sono
-endurecimento da retina
-degradação não natural da visão, entre outros...

Com o avanço da tecnologia, os humanos se deparam com ainda mais fontes de luz durante a noite, incluindo telas de televisão e computador, smartphones etc. E são emissores de luz bem fortes: tablets eletrônicos por exemplo emitem 40 lux, dependendo do tamanho da sua tela. De acordo com a Fundação Nacional do Sono (EUA), 36% dos pais e 34% das crianças deixam um dispositivo eletrônico como uma televisão ou um computador ligados no quarto enquanto dormem. Além disso, 87% das mulheres assistem televisão horas antes de dormir. Essa quantidade de exposição noturna à luz artificial não tem precedentes na história da humanidade. Estudos oferecem evidências de que telas com Leds azuis podem confundir o cérebro durante a noite: uma investigação de 2011 feita por Cajochen, da Universidade de Basiléia junto a seus colegas, expôs voluntários a um computador retroiluminado por Led durante cinco horas seguidas à noite, o que os fez produziram menos melatonina, se sentiram menos cansados ​​e consequentemente, tendo melhor desempenho em testes de atenção do que aqueles em frente a uma tela fluorescente do mesmo tamanho e brilho. Da mesma forma, para os participantes de outro estudo de 2013 liderado por Mariana Figueiro do Instituto Politécnico Rensselaer, a interação com um iPad por apenas duas horas à noite foi suficiente para evitar o típico aumento noturno da melatonina. O fato inescapável é que os seres humanos evoluíram para se levantar e dormir com a luz do Sol.

"Antes de termos toda essa tecnologia, antes da eletricidade e da iluminação artificial, estaríamos acordados à luz do dia, teríamos um pouco de fogo à noite e então dormiríamos",


diz Debra Skene, cronobiologista da Universidade de Surrey, na Inglaterra. Ela tem mais de 25 anos de experiência em pesquisas estudando o sistema de temporização circadiana humana e é autora de mais de 150 publicações de pesquisas referenciadas.

Ritmo Circadiano 

A luz artificial nos tem sido enormemente benéfica ao longo dos séculos. Mas, há momentos - especialmente no final do dia - em que menos luz artificial pode ser uma coisa boa ideia. Os organismos na Terra estão adaptados ao dia solar de 24 horas. Ciclos diários previsíveis de luz e escuridão permitem a sincronização de processos comportamentais e biológicos para o ambiente externo, principalmente para os animais não humanos, onde este processo é crucial para a sua aptidão e sobrevivência. No passado, os seres humanos vivenciavam períodos previsíveis de luz e escuridão diárias, impulsionados pelo dia solar, que ajustava naturalmente os ritmos circadianos a luz/escuridão dos ambientes. Desde a adoção da luz elétrica no entanto, a exposição generalizada à iluminação artificial noturna tem nos confundido os limites do dia e da noite, dificultando a sincronização dos nossos processos biológicos. A perturbação circadiana pela luz artificial noturna perturba esses processos e está associada a um aumento na incidência de certos tipos de câncer, disfunção metabólica e transtornos do humor. Antes do advento das luzes artificiais elétricas (cerca de um século atrás) os seres humanos eram expostos à um mínima luz durante a noite:
- a lua cheia em uma noite clara ilumina um ambiente receptor de 0,1 a 0,3 lux. Nos trópicos, este valor pode alcançar entre 8 até 1,0 lux. 
- uma vela colocada a um metro de distância de nós lançava apenas 1,0 lux de luz.
 
 
No final do século XIX, com a invenção da lâmpada elétrica a exposição à luz artificial à noite cresceu rapidamente. Pela primeira vez os humanos poderiam efetivamente prolongar artificialmente o seu dia.
E o trabalho noturno foi introduzido logo em seguida. Hoje,
- a intensidade da luz em uma rua urbana média é estimada de 5 a 15 lux e em uma sala de estar típica, de 100 a 300 lux 
- mais de 80% da população humana e 99% dos que vivem nos Estados Unidos ou na Europa sofrem com a poluição luminosa 
- dois terços dos europeus e quase 80% dos norte-americanos não conseguem ver a Via Láctea devido ao brilho artificial do céu noturno em que vivem
- aproximadamente de 15 a 20% da população está envolvida em trabalhos por turnos e inúmeros indivíduos estão expostos à poluição luminosa noturna vinda de outras fontes 

Os distúrbios do humor têm sido associados com ciclos alterados no ritmo circadiano. Um exemplo é o Transtorno Sazonal Afetivo (S.A.D.) no qual o humor oscila entre a distimia (mau humor) durante os dias curtos do inverno e a eutimia (bom humor) durante os longos dias de verão. De fato, um número impressionante de transtornos no humor é caracterizado
- pela falta de sono,
- pelo rompimento do ritmo circadiano ou
- precipitação de um ciclo de luz irregular 

A interrupção do sono é um critério diagnóstico para uma depressão maior, transtorno bipolar, transtorno de estresse e pós-traumático. A regulação circadiana permeia a maioria dos sistemas que se acredita controlarem o humor, incluindo as regiões cerebrais límbicas, os neurotransmissores monoamínicos e o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. Estudos epidemiológicos repetidamente ligam o 'trabalho por turnos' a sintomas leves de depressão. Os trabalhadores expostos ao 'trabalho em turnos' têm maior probabilidade de sofrer episódios depressivos, com trabalho de turno prolongado de mais de 20 anos resultando em aumento do risco vital de depressão maior. Mesmo uma única noite de 'trabalho por turnos' entre as enfermeiras estagiárias pode provocar mudanças no humor delas. Vários componentes envolvidos no trabalho noturno podem afetar o humor, incluindo a exposição à luz e a interrupção do sono. Restringir a exposição à luz à noite e manter a escuridão durante o dia permite que trabalhadores noturnos se adaptassem a um ciclo circadiano invertido, o que melhora o estado de alerta e a cognição deles. Infelizmente, manter um ciclo circadiano invertido é difícil em circunstâncias típicas pois os trabalhadores retornam a um ciclo padrão nos finais de semana ou dias de folga, o que perturba ainda mais sua função circadiana. Da mesma forma a exposição a apenas 30 minutos de luz intensa (>3000 lux) durante o turno de trabalho melhora o humor de enfermeiros do turno da noite de um hospital por exemplo. Curiosamente, há variações individuais na sensibilidade à luz noturna, assim como há variações individuais no cronotipo circadiano (picos de energia ou cansaço, de acordo com a hora do dia) e essas diferenças podem estar relacionadas ao humor. Indivíduos maníaco-depressivos acordados e expostos a uma crise aguda de luz à noite experimentaram mais que o dobro da diminuição nas concentrações de melatonina do que indivíduos não diagnosticados com transtorno bipolar. Entre os adultos que trabalham fora do turno, há muito menos dados disponíveis para avaliar os efeitos da iluminação noturna crônica no humor. Como descrito anteriormente, praticamente todos os indivíduos que vivem na América do Norte ou na Europa estão expostos à poluição luminosa noturna, mas faltam pesquisas sistemáticas que investiguem os seus efeitos. A exposição à luz noturna fraca (5 lux) a cada noite por 3 a 4 semanas, provoca sintomas depressivos em humanos - uma incidência de depressão maior cresceu em paralelo com a adoção de luzes elétricas, mas isso é apenas correlação. Curiosamente, a comunidade Amish (grupo religioso cristão anabatista baseado nos Estados Unidos e Canadá) que rejeita veementemente a eletricidade, tem uma incidência notavelmente baixa de depressão. Estudos epidemiológicos ainda seriam necessários para avaliar melhor essa relação. À medida que a população humana se expande e os países em desenvolvimento modernizam ainda mais suas cidades e indústrias, a poluição luminosa crescerá e afetará ainda mais pessoas. A lista de sistemas biológicos afetados pela luz durante a noite é longa, mas pesquisas adicionais revelarão os sistemas críticos e determinarão estratégias para protegê-los da luz noturna.

Conforme aprendemos mais sobre a interação entre a luz em Led e o nosso cérebro, a tecnologia também promete novas soluções. Casas 'inteligentes' e luminárias 'inteligentes' usam Leds precisos para ajustar o seu comprimento de onda na luz emitida, dependendo da hora do dia. Aplicativos para smartphones, tablets e computadores estão disponíveis para ajustarem automaticamente a cor da tela à chegada da noite, com um comprimento de onda bem menos nocivo. Novos projetos de iluminação pública estão sendo introduzidos para focar a luz na rua e evitar vazamentos de luz ascendentes. 

É o mundo tentando se ajustar ao mar de luz em Led que parece star se formando hoje na face noturna de nosso planeta. 

Robson Giro especial para Codlux® - Luz em Led

Fontes: Scientific American, National Center for Biotechnology Information, National Library of Medicine, National Institutes of Health (EUA) 

*postagem originalmente publicada em 25 de de Julho de 2018.


Codlux® - Luz em Led

Luz é Função. Estamos empenhados nisso.
Baixe o arquivo em PDF desta postagem: 

LEIA TAMBÉM 
O Led e seu Bebê

Saiba como aplicar!
Crianças

As dicas na iluminação em Led 
Volta às Aulas Codlux®

A importância da luz correta no ensino
Led UV-C:

Tudo o que você precisa saber!
Coronavírus

Informações importantes e os produtos Led que já existem para prevenção
Escritório, Home Office e a Iluminação em Led 

A COVID-19 mudará os escritórios para sempre?
As Vantagens da Luz em Led Para a Sua Saúde

A aplicação de equipamentos Led no trato de nosso corpo e bem estar
S.A.D.

Saiba o que é o Transtorno Afetivo Sazonal
Led: quando a desinformação vira Fake News!

No ano em que as fake news foram destaque, nem o Led ficou de fora da desinformação. A Codlux® ajudou você a entender melhor todas as mentiras contadas sobre a Iluminação em Led, disseminadas de maneira irresponsável em 2019

Postagens mais visitadas deste blog

Como evitar ERROS GROTESCOS na instalação?

Olá!
Hoje voltaremos a falar sobre Erros de Projetos. Agora mais precisamente, no tocante a instalação de alguns equipamentos especificados, principalmente aqueles que necessitarem de uma Adequação e Desenvolvimento por parte do profissional em luminotécnica quando da correta escolha dos produtos de iluminação artificial com tecnologia Led para o seu projeto !

Via de regra, grande parte das adaptações criadas pelo Light Designer responsável no projeto encomendado vão de encontro a um desejo pessoal do seu cliente. Isto consequentemente acarretará, por exemplo, em equipamentos que não harmonizarão com o desenho original da peça disponível no mercado: formas, cores, potência da luz, meios de fixação/instalação etc, tudo pode ter que ser mudado naquele equipamento "X" devido a uma escolha pessoal do proprietário do imóvel, tendo contudo que manter-se não só a qualidade na iluminação local como também, a garantia do produto. E é aí que a coisa pode começar a pegar: instaladore…

O Batata floresce!

Olá! Dia 17 de Agosto é o Aniversário de nosso amado bairro de Pinheiros aqui na cidade de São Paulo. Preparamos este super post especialmente para você que deseja morar, trabalhar, se divertir ou mesmo conhecer um dos primeiros bairros da segunda maior cidade da América Latina em 2020, onde a população já passa dos 20 milhões e a riqueza gerada, beira a casa dos US$530 bilhões ao ano. E Pinheiros hoje ilustra bem este progresso todo: uma edição da revista Veja São Paulo de Janeiro de 2019 destacava matéria especial sobre um grande empreendimento a ser erguido no Largo da Batata, região do bairro de onde está localizada a Codlux®: o Faria Lima Plaza


O projeto arquitetônico em questão é assinado pelo escritório de arquitetura Kohn Pedersen Fox Associates (KPF) e, tem potencial para se tornar um grande ícone do mercado imobiliário.









A localização, trata-se do último terreno vazio no Largo da Batata: com  9.000 metros quadrados (imagens abaixo) e bem ao lado do metrô Faria Lima (linha 4 …

Trilho Suspenso: Solução simples e sofisticada

Olá!



#AdequaçãoEdesenvolvimentoqual empresa em iluminação oferece isto a todos os seus clientes de maneira incondicional?
Seja em sua casa ou empresa, a Codlux® vai aonde nenhuma outra pode (ou não quer) ir: solução para aquilo que está em sua mente, adaptada as disponibilidades atuais do mercado e sem custos exorbitantes - você simplesmente não tem que pagar a mais por isto.Nosso Atendimento e Pós-venda estão fazendo a diferença para centenas de clientes atendidos, como o do caso deste video, que queria também em seu projeto um simples trilho eletrificado, pousado longe do teto, acima de sua mesa de jantar no terraço mas com sofisticação, sem cabos ou fios aparentes.

O expertise dos profissionais da Codlux® no mercado da iluminação foram fundo: do design a fabricação do produto, passando pelo conhecimento certo dos insumos para encontrar a finalização perfeita, de bom gosto e com muita resistência.

Esta é a Codlux®. Luminotécnica e design acessível a você!


Veja agora a preparação de…