Pular para o conteúdo principal

04 de Setembro, um marco na Iluminação!

Foto: Thomas Edison ao lado de um de seus dínamos Jumbo

Olá!

Em 4 de setembro de 1882, há exatos 136 anos, a Edison Electric Illuminating Company (imagem abaixo), fundada pelo inventor Thomas Edison, ligou pela primeira vez lâmpadas elétricas em uma via pública.


A primeira rua no mundo a receber iluminação elétrica foi a Wall Street (imagem abaixo), já conhecida na época como o centro financeiro de Nova York, nos EUA. A área escolhida, conhecida como Primeiro Distrito, era uma área retangular delimitada por Wall Street, ao sul, pela Nassau Street, a oeste, pelo East River, a leste, e pela Spruce Street e pela antiga Ferry Street, ao norte.
O primeiro distrito incluía grande parte do distrito de negócios do centro da cidade, a capital financeira dos Estados Unidos. Era também o lar dos influentes jornais da cidade, incluindo o New York Times.


No fim do século 19, a eletricidade não tinha tantas aplicações práticas para o consumidor final como tem hoje e, a empresa de Thomas Edison foi uma das pioneiras a incentivar a sua disponibilidade na iluminação artificial como um serviço pago em residências. Mas antes disso, Edison teve que provar que sua invenção, a lâmpada elétrica, tinha potencial para isso. Em 1881, ele demonstrou sua criação publicamente em Londres. No início de 1882, ele criou a primeira estação elétrica desenvolvida especialmente para prover a iluminação pública. Ela tinha seis dínamos a vapor (imagem abaixo) de 27 toneladas cada e que ficaram conhecidos como “Jumbo”, em homenagem a um elefante de circo famoso em Nova York.


Cada um desses dínamos era capaz de gerar 100 quilowatts de eletricidade, o suficiente para acender 1,2 mil lâmpadas da época. Antes de começar as operações, entretanto, Edison teve que abrir uma escola para formar técnicos em eletricidade, uma vez que na época, não havia tantos engenheiros que conhecessem a área em que o inventor norte-americano trabalhava. A planta foi um desafio. Edison precisava de uma elaborada rede de fiação subterrânea e tubos, os chamados conduítes - quase 40 quilômetros - a um custo de US $ 300 mil, era a parte mais cara do projeto e a cidade estava cética em relação a deixá-lo cavar a rua para instalá-lo (imagem abaixo).


Quando tudo estava pronto, o primeiro teste foi feito às 15h do dia 4 de setembro. Havia uma pequena audiência testemunhando o feito. Nas palavras de Edison:

"Eram seis dínamos a vapor de 27 toneladas cada. Cada um era capaz de gerar 100 quilowatts de eletricidade, o suficiente para acender 1,2 mil lâmpadas da época"

E em 4 de setembro de 1882, quando o interruptor foi acionado, 3.000 lâmpadas incandescentes começaram a brilhar de uma só vez. A era da luz a gás havia então acabado e uma moderna indústria de serviços públicos nasceu. Quando terminou o mês, Edison já tinha 59 clientes consumindo iluminação doméstica a partir dos serviços de sua empresa. Ao fim de 1882, ele conseguiu 513. As primeiras 400 lâmpadas em serviço no Primeiro Distrito (atendendo a menos de 90 clientes em 4 de setembro de 1882) aumentaram para cerca de 10 mil lâmpadas (atendendo a 513 clientes em um ano).

O jornal New York Post da época destacava:

“A Edison Electric Light Company, que há um ano e meio se prepara para iluminar seu primeiro distrito, delimita as ruas Spruce e Wall, Nassau Street e East River...agora uma poderosa luz pode ser vista lá. A luz é perfeitamente pura, agradável aos olhos e muito parecida com a atual gasosa que, quando coberta por um globo de vidro fosco, praticamente não se faz saber se é gás ou eletricidade. Os poderosos motores da estação Edison na Pearl Street trabalham sem o menor apuro. O Sr. Edison está na estação todos os dias, muito satisfeito com os resultados de seus dois anos de trabalho e estudando quaisquer obstáculos que possam se apresentar.”

Ao longo dos anos, o sistema de corrente contínua (DC) foi adaptado ao sistema de corrente alternada (CA), mais eficiente. O sistema básico para distribuir eletricidade em uma grande área permanece o mesmo, no entanto, a característica mais comum é a lâmpada. Hoje, os remanescentes da Edison Electric Illuminating Company sobrevivem sob o nome de Con Edison e têm três milhões de clientes nos EUA. Com todos os seus serviços, a companhia atende 10 milhões de pessoas na região de Nova York. Quanto à antiga estação de Pearl Street, um incêndio em 1890 destruiu quase todos os dínamos Jumbo. Sobrara apenas um. A fábrica foi reconstruída, mas a demanda por eletricidade era maior do que a pequena estação poderia suportar e ela fechou para sempre, sendo aposentada e desmontada em 1895. Mas não antes de se tornar o modelo para as futuras estações de energia que começariam a surgir em torno da cidade. Edison vendeu os edifícios e mais tarde, eles foram demolidos. Dos dínamos "gigantes" construídos por Edison para a Pearl Street e usinas similares, apenas o "velho número nove", um sobrevivente do incêndio de 1890, permanece e está exposto no Museu Henry Ford em Greenfield Village, em Dearborn, Michigan. O local da estação de Pearl Street hoje é um estacionamento público.

Em 1917, a American Scenic e Historic Preservation Society e a New York Edison Company (agora Con Edison) colocaram uma placa de bronze (imagem abaixo) no local para comemorar a conquista seminal que ocorreu naquele local. A imagem no topo da placa é um desenho da sala do dínamo de Pearl Street.



 Você pode ler mais a respeito do que foi publicado no Blog sobre Iluminação Externa e Iluminação Pública AQUI.


Compilação by Robson Giro, especial para a Codlux® - Luz em Led



Fontes: Tecmundo, New York Post, ethw.org


Postagens mais visitadas deste blog

Faria Lima Plaza: o Batata floresce!

Olá! Dia 17 de Agosto é o Aniversário de nosso amado bairro de Pinheiros aqui na cidade de São Paulo . Preparamos este super post especialmente para você que deseja morar, trabalhar, se divertir ou mesmo conhecer um dos primeiros bairros da segunda maior cidade da América Latina em 2020, onde a população já passa dos 20 milhões e a riqueza gerada, beira a casa dos US$530 bilhões ao ano. E Pinheiros hoje ilustra bem este progresso todo: uma edição da revista Veja São Paulo de Janeiro de 2019 destacava em matéria especial, um grande empreendimento a ser erguido no Largo da Batata , região do bairro de onde está localizada a Codlux®: o  Faria Lima Plaza .  O projeto arquitetônico em questão é assinado pelo famoso escritório de arquitetura  Kohn Pedersen Fox Associates  (KPF, que tem vários 'skyscraper' marcantes ao redor do mundo) e, tem potencial para se tornar um grande ícone do mercado imobiliário. O edifício conta com 40.937 m2 (440.643 pés quadrados) de área BOMA, dis

Lar Inteligente 360º

Olá! Durante quatro semanas, especialistas e fornecedores vão apresentar virtualmente temas inéditos e soluções tecnológicas. É o  Lar inteligente 360º , um projeto online da  AURESIDE - Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial . O objetivo é difundir conhecimento e promover debates com uma audiência seletiva e de forte influencia nos processos decisórios de projetos residenciais, tanto novos como na sua adequação de uso. Em todos os dias de palestras, haverão também apresentações de projetos, produtos e soluções para casas inteligentes e conectadas.  UM ENCONTRO VIRTUAL SOBRE TECNOLOGIA E O FUTURO DE NOSSAS CASAS! De 15 de setembro a 8 de outubro   Palestrantes:  Para conhecer melhor o programa e fazer sua inscrição gratuita, visite:   https://larinteligente.com.br/evento-online A Codlux® está acompanhando tudo e atualizará oportunamente esta postagem com as novidades mais importantes mostradas no evento, aguarde! ATUALIZAÇÃO EM 14/10/20 Acesse o resumo rápido do que j

Refletores em Led: na medida para a sua calçada

Olá! Muitas pessoas se perguntam quantos Watts em Led são necessários para iluminar sua calçada. Bem, aqui no Showroom Técnico da Codlux® por exemplo (que está localizado em uma área muito movimentada do Bairro de Pinheiros - bem ao lado do coração da região, o badalado "Largo da Batata") optamos por usar em nossos mais de 5 metros de calçamento, duas peças de refletores em Led branco frio 6000K com 30W cada (em detalhes nas imagens abaixo), voltados para baixo, com a intenção de iluminar bem o passeio e dar mais segurança e visibilidade, tanto aos pedestres quanto aos frequentadores dos Bares locais. Se fosse uma residência, apenas uma peça deste refletor bastaria para iluminar a entrada de uma garagem por exemplo. Mas em áreas comerciais, quanto mais iluminação a noite melhor. Se a sua casa tiver os mesmos 5,60 metros de nossa frente, você pode optar (se desejar espalhar melhor a luz), por dois refletores de 20W cada, posicionados um em cada lado do imóvel. Vo